FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

JOSÉ E PILAR

O cineasta lusitano Miguel Gonçalves Mendes queria focar seu documentário José e Pilar na história de amor entre o escritor português José Saramago e a jornalista espanhola Pilar Del Rio. O filme terminou indo bem mais além que seu objetivo inicial. O ponto de partida é o momento em que Saramago está finalizando o livro A Viagem do Elefante. O diretor acompanha o cotidiano do casal em casa e no mundo. O romance está presente, porém, o filme mostra também o processo criativo do escritor. Para aqueles que pensam que um autor importante como Saramago é uma pessoa inatingível, José e Pilar trata de desmistificá-lo. Filmado cerca de três anos antes da morte do escritor, o filme, talvez até sem que essa fosse a intenção original do diretor, abraça Saramago por inteiro. Além de trazer à tona uma profunda reflexão sobre a finitude da vida. Com larga experiência na realização de documentários, Miguel Gonçalves Mendes consegue escapar das estruturas convencionais do cinema documental. Isso dá ao filme um ritmo incomum e abre espaço para aqueles que realmente importam: José e Pilar.   
JOSÉ E PILAR (José e Pilar – Portugal/Espanha/Brasil 2010). Direção: Miguel Gonçalves Mendes. Documentário. Duração: 125 minutos.  Distribuição: Bretz Filmes.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES