FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

YOJIMBO: O GUARDA-COSTAS

Antes de assistir a Yojimbo: O Guarda-Costas, é preciso que você saiba que já viu este filme antes. Influente como ele foi e é, com certeza você já encontrou referências, citações e cópias descaradas dele em diversos outros filmes. Algumas muito boas. Outras nem tanto. Mas o importante mesmo é você saber que Yojimbo veio antes de todos e foi dirigido por um dos grandes gênios do Cinema, o japonês Akira Kurosawa. A história é simples. Como costumam ser as grandes histórias. Escrita pelo próprio Kurosawa, inspirada pelo romance Safra Vermelha, de Dashiell Hammett, a trama gira em torno do samurai Sanjuro (Toshiro Mifune). Ele chega em uma cidade onde dois exércitos se enfrentam. Jogando com ambos os lados, ele manipula a situação para tirar proveito. Muita ação, muito sangue, Yojimbo deve ter sido um dos filmes de prateleira de Quentin Tarantino quando ele era adolescente. Uma coisa curiosa: Kurosawa ganhou mais dinheiro por conta do processo de plágio que moveu contra Por Um Punhado de Dólares, de Sergio Leone, do que com a bilheteria do filme. No ano seguinte, o diretor realizou uma continuação, Sanjuro.
YOJIMBO: O GUARDA-COSTAS (Yojimbo – Japão 1961). Direção: Akira Kurosawa. Elenco: Toshiro Mifune, Eijiro Tono, Takashi Shimura, Tatsuya Nakadai, Isuzu Yamada e Daisuke Kato. Duração: 110 minutos. Distribuição: Versátil.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. Yojimbo e um dos meus filmes prediletos de histórias samuraicas. Se não o melhor. Muito acima da trilogia Musashi e fazendo par com as cinesséries Lobo Solitário e Zatoichi.
    Homenageado em “O Guarda-Costas” e clonado, além de “Por Um Punhado…”, em “O Último Matador” – onde Bruce Willis faz um papel que semelhantemente será recorrente, pelas atitudes de jogos de poder, em “Xeque-Mate”.
    Valeria ser visto em tela grande, fazendo frente a muitas atuais produções, digo isso”plagiando” a sugestão do Douglas. 😉
    Nota: o roubo de Leone vale-se do roteiro, mas a estética do italiano passou a ser original e fez escola. E nós, cinéfilos, agradecemos a ambos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES