FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

THOR: AMOR E TROVÃO

O primeiro filme do Thor, dirigido por Kenneth Branagh, foi lançado em 2011 e faturou 450 milhões de dólares nas bilheterias mundiais. O segundo, Thor: O Mundo Sombrio, de Alan Taylor, veio dois anos depois e aumentou em 200 milhões o faturamento do anterior. Aí tivemos Thor: Ragnarok, de 2017, escrito e dirigido pelo neozelandês Taika Waititi, que trouxe outros 200 milhões e fechou em 850 milhões de dólares somente nos cinemas. Nada mais natural que tê-lo novamente à frente dessa quarta aventura solo do filho de Odin em Thor: Amor e Trovão. O roteiro, do próprio Waititi, junto com Jennifer Kaytin Robinson, leva adiante os eventos vistos no terceiro filme e em Vingadores: Ultimato. Temos aqui o retorno da doutora Jane Foster (Natalie Portman), que havia aparecido pela última vez há quase dez anos, no segundo filme. Ela agora tem nas mãos o Mjolnir, martelo mágico do herói e se torna a “poderosa Thor”. O vilão é Gorr, o carniceiro dos deuses, vivido por Christian Bale. E Chris Hemsworth interpreta pela oitava vez o Deus do Trovão. Depois da salutar irreverência de Ragnarok, esperava-se agora algo mais irreverente ainda. Em certa medida, isso acontece. No entanto, Thor: Amor e Trovão fica na promessa. Temos aqui um filme perdido em seu objetivo. Há bons momentos, é verdade, porém, eles não se conectam, não conseguem criar uma unidade harmônica com a história que se pretende contar. O vilão, que muitos consideram o melhor que já enfrentou o herói nos quadrinhos, começa bem, mas não ganha o desenvolvimento nem a participação que merecia. A verdade é que a Marvel, infelizmente, entrou no piloto automático nessa Fase 4. Falta ousadia para explorar novos caminhos. A aposta tem sido o porto seguro de tramas que carregam nos efeitos gerados por computador e com roteiros preguiçosos e sem novidades. Uma pena. Parece que o estúdio está tão seguro de que seu público cativo consumirá qualquer produto apresentado, seja nas séries do streaming ou nos filmes de cinema, que não vê necessidade de correr risco algum. Em tempo: como de costume, há duas cenas pós-créditos.

 THOR: AMOR E TROVÃO (Thor: Love and Thunder – EUA 2022). Direção: Taika Waititi. Elenco: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Christian Bale, Tessa Thompson, Taika Waititi, Jaimie Alexander e Russell Crowe. Duração: 125 minutos. Distribuição: Walt Disney Pictures.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES