FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

O ASSALTO AO TREM PAGADOR

O cineasta brasileiro Roberto Farias começou sua carreira no cinema em 1950, como assistente de direção. Em 1957 estreou como diretor com o filme Rico Ri à Toa. Mas, foi somente a partir de seu quinto longa, O Assalto ao Trem Pagador, de 1962, que ele chamou a atenção do grande público e da crítica. Baseado em um caso real que ocorreu no Rio de Janeiro em 1960, o roteiro, escrito pelo próprio diretor, conta uma história policial. No caso, o envolvimento do bando de Tião Medonho (Eliezer Gomes) no assalto ao trem pagador da Central do Brasil. Em uma ação ousada para a época, eles roubaram 27 milhões de cruzeiros. O Brasil experimentava o nascimento de um movimento cinematográfico que faria história, o Cinema Novo. Nomes como Nelson Pereira dos Santos e Glauber Rocha se destacariam nos anos seguintes. Roberto Farias vinha de comédias que havia realizado na Atlântida. O Assalto ao Trem Pagador tinha uma pegada de film noir. Muitos estudiosos dizem ser este seu melhor trabalho como diretor. Não cabe avaliar toda a carreira de um cineasta. O que importa dizer é que se trata de um grande momento do cinema brasileiro. Um filme marcante e influente que mostrou ser possível realizar um policial “made in Brazil”. Além do frescor do roteiro, a obra conta com um elenco de grandes nomes da cinematografia nacional. Apesar da aparência, O Assalto ao Trem Pagador supera o rótulo de gênero e revela-se um forte drama social ao mostrar uma sociedade que exclui boa parte de seus componentes.
O ASSALTO AO TREM PAGADOR (Brasil 1962). Direção: Roberto Farias. Elenco: Grande Otelo, Eliezer Gomes, Luiza Maranhão, Reginaldo Faria, Ruth de Souza, Jorge Dória, Dirce Migliacio, Átila Iório, Miguel Rosemberg, Clementino Kelé, Helena Ignez, Miguel Ângelo, Fregolente, Oswaldo Louzada e Wilson Grey. Duração: 102 minutos. Distribuição: Funarte.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. sabe que antes de ler o seu blog, eu tinha o péssimo e vergonhoso hábito de ter preconceito com filme brasileiro? pois é, triste. mas cada vez que leio um post aqui sobre o tema, meu preconceito diminui mais e mais. fiquei com vontade de assistir esse filme, cujo título eu escuto desde que eu sou criança, mas que nunca havia me despertado interesse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES