FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

CIDADE DAS ILUSÕES

Quando John Huston dirigiu Cidade das Ilusões, em 1972, ele já era um veterano com mais de trinta filmes no currículo. O pano de fundo aqui é o mundo do boxe. Mais precisamente dois boxeadores: Jimmy Tully (Stacy Keach), que está em declínio, e Ernie Minger (Jeff Bridges), que está em ascensão. O roteiro de Leonard Gardner explora muito bem a situação de cada lutador. E Huston, por sua vez, realiza um dos mais contundentes dramas tendo o boxe como grande metáfora da vida. Outro ponto alto do filme é a música Help me Make it Through the Night, algo como “ajude-me a atravessar/superar a noite”, de Kris Kristofferson, que é utilizada de diversas maneiras ao longo do filme. Huston era também um excelente diretor de atores e neste quesito, Cidade das Ilusões é um primor. Além de Keach e Bridges, merece um destaque especial a atriz Susan Tyrrell, que interpreta Oma. Se você é daqueles que acha que filme de boxe é uma mera desculpa para mostrar dois homens lutando em um ringue, bem, você tem as madrugadas de sábado para ver isso na televisão. Cidade das Ilusões, assim como Touro Indomável, de Martin Scorsese, ou Menina de Ouro, de Clint Eastwood, só para citar dois outros exemplos, vai bem além dessa análise rasa. São filmes que tratam de seres humanos bastante complexos. E que lutam boxe.

CIDADE DAS ILUSÕES (Fat City – EUA 1972). Direção: John Huston. Elenco: Stacy Keach, Jeff Bridges, Susan Tyrrell, Candy Clark, Billy Walker, Wayne Mahan e Nicholas Colosanto. Duração: 100 minutos. Distribuição: Lume.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

3 respostas

  1. Resenha excelente, Marden, fiquei com vontade de ver este filme. Realmente, Menina de Ouro e Touro Indomável vão muito além da classificação ‘filmes sobre boxe’!

    Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES