FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

TODA FORMA DE AMOR

O cineasta californiano Mike Mills dirigiu alguns documentários e muitos vídeo clipes antes de estrear como diretor de longas com Toda Forma de Amor, que ele também escreveu o roteiro. Narrada de maneira fragmentada, o filme conta a história de Oliver (Ewan McGregor), um pessoa que aparenta ter medo de viver. Ele recorda dos momentos que viveu com seu pai, Hal (Christopher Plummer), um homem que aos 75 anos assumiu sua homossexualidade. A revelação e a maneira como Hal encara sua vida a partir daí, modifica aos poucos o jeito com que Oliver encara o trabalho e seus relacionamentos, seja com os amigos ou com Anna (Mélanie Laurent), uma jovem irreverente e completamente imprevisível. Hal sempre levou uma vida secreta e sufocou seus desejos por causa de seu casamento. Oliver sempre achou que havia algo de estranho, mas não sabia o que era e isso, provavelmente, influenciou sua maneira de ser. Da mesma forma, a mudança de comportamento de seu pai após a viuvez e sua convivência com ele transformam Oliver por completo. Mills conduz sua trama com delicadeza e carinho para com suas personagens. Além disso, faz uso de gráficos, fotos e ilustrações para pontuar e esclarecer algumas passagens, o que dá ao filme um frescor inusitado. Toda Forma de Amor, inexplicavelmente não foi lançado nos cinemas brasileiros. Saiu direto em DVD e merece ser descoberto. Em tempo: Christopher Plummer ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante em 2012 por sua luminosa interpretação.
TODA FORMA DE AMOR (Beginners – EUA 2010). Direção: Mike Mills. Elenco: Ewan McGregor, Christopher Plummer, Mélanie Laurent, Goran Visnjic e Mary Page Keller. Duração: 105 minutos. Distribuição: Universal.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. O Brasil tem séria dificuldade em titular filmes como este, no original “Beginners” [Iniciantes]. O mesmo aconteceu em “A Single Man” [que poderia ser levado aos cinemas como Um Homem Particular, Um Homem Singular ou até o improvável Um Homem Solteiro]. São filmes que exploram o tecido delicado da alma e das circunstâncias da natureza humana. A homossexualidade é o detalhe desta natureza, nunca o foco primeiro. Estamos aí, na verdade, frente ao desconforto e limitações das regras [muitas vezes como prisões silenciosas] da convivência em sociedade. Iniciantes é uma excelente porta de entrada para qualquer idade. E tem um roteiro luminoso, um elenco extraordinário e uma direção generosa em sua relação com o espectador. Como disse o Marden “merece ser descoberto”.

  2. Gostei muito de “Beginners, Marden e Douglas; passei pela locadora e li apenas o resumo( nem sempre bem feito) na contracapa do dvd. Arrisquei e não me arrependi.

    No começo da exibição do dvd, confesso, senti um desconforto e inquietação diante da novidade temática, mas depois, ah…a lição que a vida nos ensina é maior do que qualquer aprisionamento cultural.

    Um abraço aos irmãos Machado; precisamos marcar um outro Café & Conversa, Marden. Será que você e a Marília topam uma Caminhada Observacional, lá pelo Água Verde, no próximo dia 5, sábado? O Takeuchi, do Circulando por Curitiba irá; que tal? Depois da caminhada, quem sabe um sorvete ali na Sorveteria do Nordeste ou um suco de cevada, ali no Folha Seca? Tema para a conversa não faltará.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES