FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

OKJA

O cineasta sul-coreano Joon-ho Bong vem construindo uma sólida filmografia desde 1994, quando dirigiu seus três primeiros curtas. A estreia em longas se deu seis anos depois e, a partir de 2003 com o lançamento de Memórias de Um Assassino, seu nome passou a frequentar os principais festivais de cinema do mundo. Após o sucesso de O Hospedeiro, em 2006, ele tornou-se popular e isso gerou ótimas expectativas em relação a cada novo trabalho seu. Okja, que ele realizou em 2017, já “nasceu” polêmico. Lançado oficialmente no Festival de Cinema de Cannes, o filme desagradou bastante os exibidores franceses pelo fato de ter sido produzido pela Netflix para ser exibido simultaneamente nos cinemas e através do serviço de streaming. Polêmicas à parte, Okja traz o melhor de Joon-ho Bong, também autor do roteiro junto com Jon Ronson. Tudo começa em Nova York, no ano de 2007. Uma poderosa empresa de alimentos, a Mirando, através de Lucy (Tilda Swinton), sua proprietária, anuncia que uma nova espécie animal foi encontrada no Chile. Batizada de “super porco”, ela é enviada para 26 diferentes países para ser criada de acordo com a cultura de cada lugar. Dez anos depois, a Mirando recolhe os animais para um grande concurso. Um deles, o que dá título ao filme, é levado da Coréia do Sul e tirado do convívio feliz com a jovem Mikha (Seo-Hyun Ahn). Cabe agora a ela libertar seu amigo. Okja, assim como em outros filmes do diretor, faz uma saudável e criativa mistura de gêneros. Após um prólogo em que conhecemos a Mirando e seus planos, somos apresentados às inseparáveis Mikha e Okja. A sequencia das duas brincando nas montanhas é de uma leveza poética tocante. Depois, o filme assume uma postura mais cômica, com a entrada em cena do Dr. Johnny (Jake Gyllenhaal), para então cair na aventura e no suspense. Mas, e aí está o melhor de tudo, Bong não perde nunca a essência de sua história: a amizade forte e sincera entre Mikha e Okja. Sem esquecer de embutir sutilmente uma crítica ao capitalismo. Pode parecer muita coisa para um filme só, no entanto, Bong domina sua arte e consegue surpreender até o fim. Em tempo: veja até o fim. Há uma cena pós-créditos.

OKJA (Okja – Coréia do Sul/EUA 2017). Direção: Joon-ho Bong. Elenco: Tilda Swinton, Jake Gyllenhaal, Paul Dano, Seo-Hyun Ahn, Lily Collins, Giancarlo Esposito, Steven Yeun, Shirley Henderson e Hee-Bong Byun. Duração: 118 minutos. Distribuição: Netflix.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES