FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

O SELVAGEM DA MOTOCICLETA

O diretor Francis Ford Coppola realizou ao longo dos anos 1970 quatro obras marcantes: O Poderoso Chefão – Partes I e II, A Conversação e Apocalypse Now. Na primeira metade dos anos 1980, com orçamento reduzido e utilizando um elenco jovem completamente desconhecido, ele adapta para o cinema duas obras da escritora S. E. Hinton, que são filmadas quase que simultaneamente: Vidas Sem Rumo e O Selvagem da Motocicleta. Nomes como Tom Cruise, Patrick Swayze, Matt Dillon, Rob Lowe, Ralph Macchio e Emilio Estevez estavam no elenco de Vidas Sem Rumo e ganharam destaque a partir deste filme, que retrata o universo jovem de uma maneira nova e original. Mais original ainda foi a forma com que ele realizou O Selvagem da Motocicleta, pavorosa tradução para Rumble Fish, algo como “peixe de briga”. Filmado em preto-e-branco (apenas os peixinhos do aquários são coloridos), o filme conta a história do jovem Rusty James (Matt Dillon), que mora em uma pequena cidade industrial do interior dos Estados Unidos. Rusty quer encontrar seu lugar no mundo, mas não sabe como. Enquanto isso, vive à sombra da fama do irmão mais velho, o “garoto da motocicleta” (Mickey Rourke), que foi embora da cidade. Uma briga entre gangues provoca mudanças na vida de Rusty e, justo nesse momento, seu irmão reaparece. Coppola, que escreveu o roteiro junto com a autora do livro, disse à época do lançamento que fez o filme em preto-e-branco por causa do daltonismo da personagem-título. As únicas cores que ele consegue distinguir são as cores dos peixinhos do aquário. Coppola, com sensibilidade e extremo apuro visual, realiza um pequeno grande filme que, além do brilho da direção, do roteiro, do elenco e da fotografia, a trilha sonora composta pelo baterista do Police, Stewart Copeland, é soberba. Uma curiosidade: a autora do livro faz uma ponta como a prostituta do strip.
O SELVAGEM DA MOTOCICLETA (Rumble Fish – EUA 1983). Direção: Francis Ford Coppola. Elenco: Matt Dillon, Mickey Rourke, Vincent Spano, Diane Lane, Diana Scarwid, Nicolas Cage, Dennis Hopper, Tom Waits, Chris Penn, Laurence Fishburne e Sofia Coppola. Duração: 94 minutos. Distribuição: Universal.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. Uma lástima o título brasileiro. Não dá conta deste filme e o aprisiona em bobagens. Rumble Fish é um clássico. Em tempos de crepúsculos, nada melhor que voltar aos braços de Coppola. Obra prima, nascida e mantida como obra prima. Tenho dito!

  2. Vi esse filme há muito tempo (no cinema) e já com a aura de filme cult. Marcante.
    Os peixes não são gratuitos no titulo e no filme (o que torna o título em português ainda mais patético). O comportamento deles no aquário e livres tem toda relação com nossos protagonistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES