FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

O SACRIFÍCIO

Andrei Tarkovski, um dos maiores cineastas russos e um dos grandes mestres do Cinema, morreu cedo, aos 54 anos. O Sacrifício, de 1986, foi seu último filme. Vitimado por um câncer que, muitas suspeitas indicam, surgiu em decorrência das filmagens de Stalker, realizadas em 1979, em uma região radioativa. Com roteiro, escrito pelo próprio diretor, nos apresenta uma família sueca que comemora o aniversário de Alexander (Erland Josephson). A televisão mostra um eminente acidente nuclear. A notícia afeta por completo a vida de cada membro da família. O Sacrifício, segundo Tarkovski, é um filme sobre “a harmonia que nasce apenas do sacrifício, da dupla dependência do amor”. Para o diretor, não existe amor unilateral. “Se não houver entrega total, não é amor”. Muitos o consideram a mais comovente obra da filmografia do cineasta. Poético, humano, harmonioso e repleto de referências culturais e artísticas, O Sacrifício é, acima de tudo, um magnífico testamento e uma declaração de amor ao cinema e à humanidade. Em duas palavras: arrebatador e imperdível.
O SACRIFÍCIO (Offret – Suécia 1986). Direção: Andrei Tarkovski. Elenco: Erland Josephson, Susan Fleetwood, Valérie Mairesse, Allan Edwall, Gundun Gisladottir e Sven Wolter. Duração: 142 minutos. Distribuição: Versátil.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. Amo este filme. Puro e simplesmente. E já o assisti perdidas vezes e, mesmo assim, descubro algo novo a cada nova sessão. Comovido como estou, assistirei novamente hoje. É um Tarkovsky, meus caros, um TARKOVSKY!

  2. ótimo filme de Tarkovsky mesmo. Achei o plano sequência final de impressionar. Aliás, ouvi falar que ele gravou 2 vezes esta cena! Por causa da imprudencia de um operador de câmera… hehe
    Enfim, um filme marcante de Tarkovsky.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES