FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

JOHNNY GUITAR

O cineasta americano Nicholas Ray foi radialista amador quando adolescente. Mais tarde, estudou e não concluiu o curso de Arquitetura, apesar dos elogios dos professores. Por fim, trabalhou como ator teatral antes de estrear como diretor cinematográfico no final dos anos 1940. Habilidoso e versátil, Ray tinha um dom especial para descobrir novos talentos dramáticos. Seus primeiros filmes tratavam de personagens marginalizados pela sociedade. Aos poucos, seus temas foram se sofisticando e Johnny Guitar, lançado em 1954, sinaliza essa mudança. Escrito por Philip Yordan, o filme teve por base o romance de Roy Chanslor. Ray realiza aqui um western completamente diferente do convencional. A começar pelas presenças das atrizes Joan Crawford e Mercedes McCambridge, mulheres fortes como personagens principais de um gênero predominantemente masculino. Johnny Guitar foge dos padrões vigentes até hoje. Aqui, são as mulheres que dominam a ação e mandam em tudo e em todos. Raramente elas são mostradas no cinema como donas da situação e à frente de homens que se limitam a obedecê-las. Não por acaso, o filme foi rechaçado pela crítica, pelo público e até pelo próprio elenco. O tempo se encarregou de dar a Johnny Guitar seu merecido reconhecimento.

JOHNNY GUITAR (Johnny Guitar – EUA 1954). Direção: Nicholas Ray. Elenco: Joan Crawford, Sterling Hayden, Mercedes McCambridge, Scott Brady, Ward Bond, Ben Cooper, Ernest Borgnine, John Carradine, Royal Dano, Paul Fix e Frank Ferguson. Duração: 110 minutos. Distribuição: Versátil.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES