FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

HOLY SPIDER

O roteirista e diretor Ali Abbasi é iraniano de nascimento, mas reside na Suécia há mais de 20 anos. Foi lá que estudou Cinema e iniciou sua carreira em 2008. Holy Spider, de 2022, é seu terceiro longa e foi realizado quatro anos depois de seu segundo e aclamado filme Border. O roteiro, escrito pelo próprio Abbasi junto com Afshin Kamran Bahrami, se inspira em uma história real ocorrida em 2000 e 2001, na cidade de Mashhad, no Irã. No caso, o assassinato de 16 prostitutas por Saeed (Mehdi Bajestani), apelidado de “Aranha” e auto incumbido de limpar a cidade sagrada onde mora. Para ele, trata-se de uma missão divina. Os crimes chamam a atenção da jornalista Rahimi (Zar Amir Ebrahimi), que inicia uma investigação por conta própria. Holy Spider tem como foco principal as mortes dessas mulheres marginalizadas pela sociedade. No entanto, isso serve apenas de fachada. Na verdade, Abbasi discute algo muito mais grave: a maneira como a mulher é tratada em países de doutrina calcada no fundamentalismo religioso. Sua abordagem não faz concessões. É precisa, contundente e impactante. Em tempo: Zar Amir Ebrahimi ganhou a Palma de Ouro de melhor atriz no Festival de Cinema de Cannes de 2002 por Holy Spider e tornou-se a primeira atriz de seu país a receber esse importante prêmio.

HOLY SPIDER (Dinamarca 2022). Direção: Ali Abbasi. Elenco: Zar Amir Ebrahimi, Mehdi Bajestani, Arash Ashtiani, Alice Rahimi, Sara Fazilat e Nima Akbarpour. Duração: 118 minutos. Distribuição: O2 Play.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES