FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

CARROS

Sétimo longa-metragem de animação produzido pela Pixar, Carros foi chamado por muitos como o primeiro “tropeço” do estúdio. O que, convenhamos, é um exagero. Afinal, este filme tem muitos acertos. Um deles é ter se tornado, com o passar dos anos, em um dos mais lucrativos da casa. Não nas bilheterias, mas nas vendas de brinquedos derivados da obra. Dirigido por John Lasseter, autor da ideia original e um de seus muitos roteiristas, Carros é muito divertido. A trama gira em torno de Relâmpago McQueen, um ambicioso carro de corrida. Durante uma viagem, ele termina chegando na pequena cidade de Radiator Springs. Obrigado a cumprir algumas tarefas por determinação do “xerife” do lugar, Doc Hudson, ele fica amigo de Mate, um velho reboque e se apaixona por Sally, uma bela Porsche modelo 2002. Outro grande acerto desta animação diz respeito aos próprios protagonistas. A maneira que Lasseter encontrou para humanizar os veículos é genial. Além disso, o roteiro lida com questões morais das mais relevantes e tem muita ação e bom humor. Carros, definitivamente, não é um “tropeço” da Pixar. O mesmo não se pode dizer de sua continuação. Mas isto, é outra história.

CARROS (Cars – EUA 2006). Direção: John Lasseter e Joe Ranft. Animação. Duração: 117 minutos. Distribuição: Buena Vista.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

3 respostas

  1. Olá! Eu sou do time que acha “Carros” um ‘tropeço” da Pixar, principalmente o segundo, o qual desgosto imensamente. Não gostaria de achar, mas as obras competem a isso. Minha tese é de que só fizeram esses filmes por dinheiro menso, esquecendo a arte e o entretenimento. Penso que o acerto de “um deles é ter se tornado, com o passar dos anos, em um dos mais lucrativos da casa” é somente para a corporação Disney/Pixar e não para o público. Uma pena!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES