FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

TUDO PELO PODER

Escrito, produzido, estrelado e dirigido por George Clooney, Tudo Pelo Poder é aquele tipo de filme feito entre amigos, no melhor clima de “brodagem”. De baixo orçamento para o padrão americano, custou pouco mais de 12 milhões de dólares, e faturou seis vezes esse valor. Quarto trabalho de Clooney atrás das câmaras, o filme é baseado em uma peça de Beau Willimon, que colaborou no roteiro junto com o diretor e Grant Heslov. A história se passa em uma cidade do interior de Iowa, poucas semanas antes de o Partido Democrata escolher seu candidato para disputar a presidência dos Estados Unidos. Clooney vive Mike Morris, o governador do estado, assessorado por Paul Zara (Philip Seymour Hoffman) e por Stephen Myers (Ryan Gosling), como diretor de comunicação da campanha. Trapaças, chantagens, reviravoltas e um crime são apenas alguns dos ingredientes dessa batalha de bastidores. Clooney é criativo, elegante e sofisticado. Sua condução da trama é, para dizer o mínimo, primorosa. Para auxiliá-lo, ele conta com um elenco inteiro em estado de graça. Todos, sem exceção, têm seu momento de brilho. Mesmo os que aparecem em cena por poucos segundos, como Gregory Itzin, que interpreta o pai da vítima do já mencionado crime. Tudo Pelo Poder deixa claro que, se dentro do próprio partido a disputa já é tão acirrada como a que vemos no filme, imagine depois, quando ela for contra o candidato adversário do Partido Republicano. Uma curiosidade: o título original, The Ides of March (os idos de março), se refere ao mês em que a história acontece e também à peça Júlio César, de William Shakespeare.
TUDO PELO PODER (The Ides of March – EUA 2011). Direção: George Clooney. Elenco: Ryan Gosling, George Clooney, Philip Seymour Hoffman, Paul Giamatti, Evan Rachel Wood, Marisa Tomei, Jeffrey Wright, Max Minghella, Jennifer Ehle e Gregory Itzin. Duração: 101 minutos. Distribuição: Califórnia Filmes.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

  1. Gostei do filme, Marden. Fiz associações imediatas com várias situações da vida real, também. Outro ponto memorável: Clooney está uma beleza; aliás, beleza é pouco, está é muito lindo!

    O Douglas bem ressaltou a presença de Paul Giamatti, mas George Clooney ofusca qualquer um, rsrsrsrsrs…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES