FILME DO DIA

E-BOOK

CINEMARDEN VAI AO OSCAR

ARDIDA COMO PIMENTA

David Butler é mais um daqueles veteranos diretores de Hollywood que começou a dirigir nos primórdios da indústria e depois de um certo tempo, por não encontrar mais trabalho, migrou para televisão. A comédia/musical/faroeste Ardida Como Pimenta, de 1953, foi um dos últimos filmes que dirigiu para a tela grande. O roteiro original de James O’Hanlon nos apresenta Calamity Jane (Doris Day), uma pistoleira bem “casca grossa” do Velho Oeste. Ela é temida por todos, principalmente pelos homens, e nutre uma paixão platônica por Danny Gilmartin (Philip Carey), que tem nela apenas uma boa amiga. Jane é incumbida de buscar a nova cantora do saloon da cidade, porém, termina trazendo Katie (Allyn Ann McLerie) erroneamente. Katie, por sua vez, ajuda Jane a se tornar uma mulher, digamos assim, mais feminina. Assim, ela poderá ter uma chance de conquistar Danny. Mas, não será tão fácil assim. Ardida Como Pimenta foi um veículo perfeito para o talento de Doris Day, uma artista que canta bem e possui o ritmo certo para comédias. Sua presença em cena é sempre luminosa e divertida, o que fez do filme um grande sucesso. Sem contar o Oscar de melhor canção original, Secret Love, composta por Sammy Fain e Paul Francis Webster, e cantada pela própria “Jane Calamidade”.

ARDIDA COMO PIMENTA (Calamity Jane – EUA 1953). Direção: David Butler. Elenco: Doris Day, Howard Keel, Allyn Ann McLerie, Philip Carey, Dick Wesson, Paul Harvey, Gale Robbins e Chubby Johnson. Duração: 101 minutos. Distribuição: Warner.

COMPARTILHE ESSA POSTAGEM

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS POSTAGENS

ASSINE E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES